Meu emagrecimento com saúde

Confira aqui a tabela de calorias para um regime saudável

       
        Links saudáveis


Lanchinhos que ajudam a Emagrecer!!!

Os lanches entre as refeições principais ajudam a ter uma alimentação equilibrada e saudável. A ingestão de alimentos deve ocorrer a cada 4 horas. Assim, no meio da manhã e da tarde é necessário consumir alimentos saudáveis e mais leves. Isso evitará que a fome se acumule, o que levaria a um excesso alimentar e calórico na refeição seguinte. Uma atitude que deve ser estimulada é o estabelecimento de horários para as refeições, incluindo os lanches. Ficar beliscando durante o dia faz com que se perca a noção da quantidade de alimentos que foi ingerida prejudicando o emagrecimento. Ter uma disciplina alimentar evitará esse tipo de situação.

Alimentos
Os alimentos que fazem parte dos lanches são em sua maioria ricos em carboidratos. Dê preferência para os alimentos que fornecem fibras que estimulará a saciedade, retardando a sensação de fome.

Opções de alimentos
Boas opções de alimentos para o lanche são frutas, barrinhas de cereais, iogurtes light, sucos, pão integral, torrada. Pessoas que começaram um programa alimentar e que gostam de doces podem programar em ingerir uma barrinha pequena de chocolate durante a semana.

Exemplo de lanche
- 0,5 unidade de mamão papaia
- 1 colher (sopa) cheia de granola

Fonte: Dieta e Saúde.
 
 

Maus hábitos que engordam

Faça com que estes hábitos não façam parte da sua Vida!

Muito tempo sem comer : ao passar muitas horas sem ingerir nada, a fome se acumula e você fica mais vulnerável aos abusos. Para driblar o inconveniente e evitar que os quilos a mais se instalem, divida o menu diário em cinco refeições. Entre elas, café-da-manhã, almoço, jantar e lanches intermediários.

Pular refeições : o café-da-manhã costuma passar batido por muitas pessoas, apesar de se destacar como uma das principais refeições do dia. Os alimentos consumidos nas primeiras horas do dia quebram um longo período de jejum. Além disso, o café-da-manhã conta com a participação de alimentos fornecedores de nutrientes fundamentais para o bom funcionamento do organismo, como o leite e seus derivados, ricos em cálcio.

Beliscar o dia todo : o maior problema de não estipular horários para fazer as refeições principais e os lanches intermediários é que o descontrole pode te levar a beliscar o dia todo. O costume é atalho certo para o excesso de calorias, já que é fácil se perder na quantidade das porções ingeridas.

Não beber a quantidade ideal de água: além de hidratar o corpo, a ingestão regular faz com que a sensação de fome seja retardada. O consumo de, pelo menos, dois litros diários de água combinado com as fibras dos alimentos melhora a função intestinal , comenta a nutricionista sobre mais um beneficio da ingestão correta da bebida.

Trocar água por sucos: embora os sucos naturais sejam boas fontes de nutrientes, eles não podem substituir a água livremente. Os sucos são calóricos e a ingestão excessiva não é recomendada. Para se hidratar nos intervalos das refeições, prefira água natural ou chá com adoçante. Os sucos podem entrar em cena nas refeições principais, não ultrapassando a medida de um copo de 200 ml.

Não mastigar direito: deixe a correria de lado e reserve, pelo menos, 30 minutos para fazer suas refeições, em um ambiente calmo e agradável. Ao se alimentar em pouco tempo, você deixa a textura e o sabor dos alimentos passar despercebidos. Outra agravante é que o cérebro não tem tempo suficiente de captar a sinalização de saciedade. Resultado: provavelmente, você vai consumir mais do que precisa. 

Fonte: receitasparaemagrecer.com.br

 

Qual é o sonho de toda mulher que quer ficar linda e magra?

Eis a resposta : Uma dieta que não se passe fome, nem desejo de comer e que se possa comer de tudo.

Quando pensamos em emagrecer, logo nos lembramos de dieta, sacrifício e restrição alimentar. Mas a boa notícia é que dá para emagrecer sem dieta e sem sofrimento e de forma duradoura.

Sim, é verdade! Sim, isso não é um sonho. Isso é possível. Mas não se trata exatamente de uma dieta, e sim de processo muito eficaz chamado Reeducação Alimentar (RA).

Tenho certeza de que já ouviram falar deste termo Reeducação Alimentar ultimamente, pois está muito em alta na mídia. Mas afinal de que se trata?

A reeducação alimentar é um processo que engloba mudanças de hábitos não são só alimentares, bem como aspectos emocionais e eu particularmente sugiro aliar também a ele a atividade física.

Neste processo estão envolvidas conscientização, aprendizado, muita disciplina e persistência.

Aprendemos a ver a nossa relação com os alimentos muito além do simples ato de comer, através de algumas ferramentas e da informação.

O objetivo do tratamento na reeducação alimentar é unir aspectos emocionais, nutricionais e a atividade física. Vejamos um pouco sobre cada um deles:

Aspectos emocionais

Ao longo da nossa vida, desde o nascimento, e principalmente na infância, formamos nosso hábito alimentar no convívio com nossos pais, parentes, colegas e enfim com a sociedade em geral. Toda a nossa alimentação tem um envolvimento emocional desde a amamentação, as primeiras papinhas, aniversários, etc. Alguém já viu alguma comemoração sem comida e bebida?

É fato que mudar hábitos alimentares é algo muito difícil visto todo envolvimento emocional que temos com a comida. É por isso que a reeducação alimentar precisa ser feita à nível cerebral também. Precisamos fazer novos caminhos neuronais dentro do nosso cérebro, e isto é gradativo.

Gosto de dar um exemplo prático, como quando mudamos algum móvel de lugar na nossa casa. Mudar a geladeira é um exemplo bem interessante. Quantas vezes vamos fazer o caminho antigo de onde estava a geladeira antes? Muitas vezes. Por que isso está gravado em nosso cérebro, este caminho neuronal é automático, está sólido. Porém, vamos ir muitas vezes até o lugar antigo até nos damos conta que o lugar novo da geladeira é outro. É aí que vamos formando uma nova conexão no nosso cérebro, que vai começar se fortalecer a medida que vamos repetindo este ato e a antiga conexão vai se enfraquecendo, até desaparecer. É assim que se formam novos hábitos, o que era novo passa ser algo comum e automático, faz parte da sua vida agora e já não é mais algo difícil, simplesmente faz parte.

Para isso tudo acontecer ao longo do aprendizado, precisamos de motivação, estímulo e encarar a vida com uma postura positiva. Ter bons pensamentos em relação a você, aos outros e a conduta que terá com sua alimentação daqui para diante. Estabeleça prioridades e siga sua vida de acordo com elas. Acredite em você.

Aspectos Nutricionais

Na reeducação alimentar aprendemos que não é preciso deixar de comer tudo o que se gosta e que passar fome não é o caminho. Também não é comer somente frutas, hortaliças, legumes e verduras. É preciso re-aprender e entender que se pode realmente comer de tudo sem exageros e não tudo. É justamente esta variedade e equilíbrio que nos leva a perder peso de forma gradual, saudável, sustentável e sem o indesejado efeito sanfona. De nada adianta tanto esforço para emagrecer, se não conseguirmos manter o peso depois, não é verdade?

O plano alimentar tem que ser o mais próximo da realidade de cada um, respeitando a individualidade, pois isso virá a facilitar o processo de adesão e mudança que precisamos fazer para obter sucesso com a perda de peso.

É preciso aprender o que, como e o porquê fazer mudanças na alimentação e não simplesmente fazer, pois só assim o nosso cérebro pode nos ajudar.

Atividade Física

Inclui a atividade física no meu programa de reeducação alimentar porque além de elevar o gasto calórico, a atividade física também libera hormônios que proporcionam bem estar dando um plus no seu emagrecimento. A atividade física auxilia na redução do estresse e da ansiedade que consequentemente reduz a ingestão exagerada de alimentos desnecessários.

Em fim, a Reeducação Alimentar não traz resultados imediatos, não faz milagre. É um processo gradativo, saudável e seguro para quem quer emagrecer e manter o seu peso. “Ninguém dorme magro e acorda gordo.” Mas uma coisa é certa: garante a manutenção do peso.

A reeducação alimentar deve ser feita sempre com acompanhamento de um profissional nutricionista. Através da transferência de ferramentas importantes como informações sobre alimentação e saúde, motivação e estímulo emocionais e da prática de atividade física.

Se nos alimentamos adequadamente, estamos de bem com a vida e conosco mesmo, e praticamos algum tipo de atividade física, nosso futuro certamente será brilhante e saudável. Reflita sobre isso. Procure um nutricionista e invista já na sua Reeducação Alimentar e colha resultados duradouros.

Fonte: ANutricionista.Com - Angelita Grebin Ewald - CRN2 8064 - Nutricionista em Lajeado.

 
     

NO RADAR